Sobre o evento:

 Leve, aguda ou crônica, a dor atinge pessoas de qualquer idade ou grupo social. A Organização Mundial de

Saúde (OMS) calcula que em média 30% da população global têm dores crônicas. No país, isso equivale a 60 milhões

de brasileiros. Cerca de 50% dos vitimados pelo problema apresentam algum comprometimento da rotina, como

afastamento e incapacidade para o trabalho ou mesmo para as tarefas mais simples, estima a SBED. A perspectiva

sombria é que, em alguns casos, isso se torna permanente.

Com o prolongamento do estímulo doloroso, surgem efeitos como alterações no humor, no apetite e no sono e

queda do sistema imunológico, levando ao desgaste físico e psicológico com resultados potencialmente devastadores,

como aposentadorias precoces e depressão grave.

Cerca de 75% a 80% dos atendimentos nos serviços públicos são motivados por queixas de dor, conforme dados

epidemiológicos internacionais, informa o Ministério da Saúde.

O que muitas pessoas ainda não sabem é que a dor crônica tem tratamento. Em Montes Claros, o atendimento

ambulatorial já pode ser feito pelo SUS.

O Projeto Praça Sem Dor, é uma campanha educativa, que pretende informar e conscientizar as pessoas sobre a

prevenção e tratamento da dor crônica.